Voltar a Notícias

.......

Novos empreendedores devem avaliar oportunidade de ter o próprio negócio

 

No Brasil são criados mais de 1,2 milhão de empreendimentos formais a cada ano. O consultor Christian Barbosa dá dicas sobre o assunto.

 

 

 

Cerca de 53% dos brasileiros com até 30 anos têm o sonho de abandonar a vida de empregado e montar o próprio negócio.

No Brasil são criados mais de 1,2 milhão de empreendimentos formais a cada ano e por pessoas de todas as idades. Desse total, mais de 99% são micro e pequenas empresas e Empreendedores Individuais (MEI). No entanto, não é nada fácil tomar coragem e abandonar a segurança do emprego formal.

Em Porto Alegre, a gerente de loja, Patrícia Pilger começou em uma loja de móveis como caixa. Depois de cinco anos, já cansada da função, ela pediu ao chefe uma nova oportunidade. Foi para área de logística. Passaram-se dois anos e mais uma vez teve coragem de lutar por uma promoção. Agora é gerente de quatro lojas. “Eu faço um trabalho de coaching, que é para aprender a aprofundar mais o trabalho de gerenciamento de lojas e de pessoas. Eu sugeri esse cargo, que até então não existia”, conta Patrícia.

Ter atitude e propor mudanças pode ser a solução para melhorar um problema que incomoda a maioria dos trabalhadores. Segundo um estudo feito este ano com mais de três mil funcionários de 31 países, 57% das mulheres e 59% dos homens estavam insatisfeitos com o trabalho. Os principais motivos eram falta de oportunidade de crescimento e falta de um plano de carreira.

Quando o profissional decide sair do emprego, 31% dos homens e 12% das mulheres querem virar empreendedores. Foi o que aconteceu com a Lis Nunes, uma jornalista de Maceió.

A rotina era em uma redação de jornal... horário fixo, reportagens... Mas a jornalista resolveu mudar radicalmente e abriu uma loja de esmaltes. O investimento não foi pequeno, cerca de R$100 mil. Mas a Lis pesquisou bastante e não se arrepende. Inclusive o negócio está se expandindo para outros estados?

"É. E a coragem de empreeender que em oito meses de loja, nós já tomamos uma proporção muito maior. E daqui há dois meses, teremos duas franquias no país: uma em Sergipe e outra no Rio de Janeiro", conta Lis.

Segundo a consultora do Sebrae, Mônica Arruda, "É muito importante que o empreendedor invista sempre em conhecimento, porque à partir do conhecimento você tem informações sobre o seu mercado, você consegue entender o ramo de atividade, entender melhor o funcionamento do próprio negócio... E principalmente, conhecer internamente seus números e as suas necessidades internas para o mercado".

Pesquisas do Sebrae mostram que em 73% das empresas que dão certo, a característica principal do dono é conhecer bem a atividade na qual ele investiu.

De dez empresas, quatro fecham antes de completar dois anos. Segundo o Sebrae, as principais causas que levam ao fechamento das empresas:

• comportamento empreendedor pouco desenvolvido;
• falta de planejamento prévio;
• flutuações na conjuntura econômica;
• gestão deficiente do negócio;
• problemas pessoais dos proprietários;
• insuficiência de políticas de apoio.

...o consultor Christian Barbosa...cita cinco coisas para se pensar antes de empreender:

1 - Empreender não é para todos - Não tem nada de errado em ser funcionário. Muito pelo contrário. A maior parte dos empreendedores quebra no primeiro ano, pois simplesmente não tem o perfil. Ser funcionário tem certa estabilidade, benefícios e um volume menor de preocupações. Empreender não é fácil, é preciso ter paciência, persistência e gostar de adrenalina, pois o começo é bem difícil. Se o seu emprego te traz realização, estabilidade financeira e bem estar, repense bem antes de querer empreender.

2 - Dinheiro para começar - A maior parte das empresas de serviço requerem um investimento mínimo de capital inicial e permitem crescer aos poucos. Por outro lado, franquias, empresas de varejo, indústrias, etc exigem um volume de capital maior para começar. Avaliar o capital necessário é o primeiro passo para saber se dá ou não para entrar de cabeça. Se a verba é muito curta, tome cuidado, pois os negócios não crescem do dia para a noite e a maior parte deles fecha por problemas de fluxo de caixa. Dinheiro faz dinheiro, não importa se é muito ou pouco, o importante é saber usar nas coisas certas.

3 - Como achar o MEU NEGÓCIO? - Não existe uma fórmula para achar o negócio certo, mas se você ainda não sabe o que fazer é preciso ligar as antenas. Primeiro identifique claramente o que gosta de fazer e o que não gosta. Isso ajuda a ter maior clareza e a focar apenas no que realmente te dá prazer. Feito isso, comece a priorizar as coisas que gosta e comece a investigar o mercado dessas coisas. Tem clientes para comprar ou é apenas um hobby pessoal? Quais os concorrentes? O que eu posso inovar para me diferenciar? Qual o custo de início? É um mercado em crescimento?
Para achar um bom negócio precisa caçá-lo literalmente. Vá a feiras, assista cursos, invista em revistas sobre negócios, faça viagens, seja curioso. O mercado está cheio de oportunidades, mas precisa literalmente caçá-las. Quando você menos esperar vem aquele estalo.

4 - Cuidado com o Palestrante Consultor LTDA - Tenho muitos amigos saindo de seus empregos e investindo no mercado de pequenas consultorias, treinamentos e palestras. Infelizmente 95% deles quebram depois de dois ou três anos. Parece fácil, glamoroso dar palestras, fazer um blog, escrever um livro e vender consultoria para empresas. Porém o que acontece é que no dia a dia a coisa não é bem assim.
Para muitos começar com pequenas consultorias e treinamentos é um primeiro passo para empreender. O problema é que esse mercado está abarrotado de gente boa e as empresas extremamente seletivas na contratação. Se essa for sua ideia, analise com muita cautela como vai fazer o crescimento da sua consultoria para os próximos cinco anos para evitar gastos de tempo desnecessários.

5 - O sonho deve ser compartilhado - Se você quer empreender, é casado e tem filhos ou mora com sua família, é importante envolvê-los de alguma forma nesse sonho. No começo a dedicação ao novo negócio é maior e quando a família está junta, ajuda a manter o barco. Se logo de começo a família não te suportar, o fardo fica ainda mais difícil. Por isso estimular todos a sonharem juntos é muito importante.
Se você tem o perfil, empreender é um excelente caminho nos dias de hoje. Se eu quebrar todas as minhas empresas, no dia seguinte eu vou empreender novamente. É um estilo de vida, é contagiante.

“Nunca desista dos seus sonhos, eles podem demorar a acontecer, mas não podem deixar de ser feitos”, finaliza o consultor.

Fonte: G1 - Jornal Hoje 

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2012/10/novos-empreendedores-devem-avaliar-oportunidade-de-ter-o-proprio-negocio.html

 


Copyright 2011-2012 - Todos os Direitos Reservados - Images by Free Digital Photos