Voltar a Notícias

.......

Que tal um aumento?

 

Fabiana Zandroski, analista de Recursos Humanos do Salário BR.

 

 

Qual profissional nunca pensou que um aumento de salário resolveria muitos de seus problemas? Mas chegar até ele não é uma tarefa tão fácil; muitos ficam entre a cruz e a espada, com receio de que uma conversa sobre esse tema possa ser interpretada negativamente e, pior, além de não conseguir o aumento, fique com a impressão de descontentamento e insatisfação.


Então, qual o segredo para pedir um aumento de forma profissional e efetiva? O primeiro passo é entender quando o momento do aumento chegou. Segundo o consultor em gestão de pessoas Eduardo Ferraz, a hora de pensar numa conversa com o chefe chega quando o profissional estiver com ótimo histórico de cumprimento de metas ou com resultados acima da média. Além disso, é importante que a empresa esteja em uma boa conjuntura. “Pode atrapalhar se a companhia estiver passando por dificuldades (demitindo ou reduzindo despesas, por exemplo)”, comenta.


Para Gabriela Couto, partner da Havik, isso acontece quando o profissional percebe que já está pronto para o próximo passo e pode assumir responsabilidades maiores ou um grau de complexidade maior em suas atividades. O mais interessante é que o profissional já assuma algumas dessas novas atividades mais complexas proativamente (sem que o gestor peça): “Muitas vezes, fazendo isso, ele nem precisa ter essa conversa ‘difícil’ de pedir aumento, pois a mudança ocorre naturalmente”, diz ela.


“O melhor momento é quando o profissional vem sendo elogiado pelo seu superior, quando percebe o ótimo aproveitamento das atividades desempenhadas e está pronto para assumir novos desafios na organização. Nesse momento, deve conversar com o chefe, seja para ter um reajuste, seja para assumir outra função dentro da organização”, comenta Fabiana Zandroski, analista de Recursos Humanos do Salário BR.


Mas perceber que a hora chegou não garante o aumento. Esse pedido, feito de maneira inadequada, pode fazer o profissional fracassar. É preciso convencer. Fabiana explica que é necessário ter ótimos argumentos, para que o chefe o receba ou aceite uma nova proposta. Por exemplo, caso o colaborador exponha fatos pessoais, que está necessitando de um aumento porque comprou um imóvel ou está precisando de dinheiro, isso pode soar muito mal e até mesmo egoísta, pois a empresa não pode assumir as responsabilidades pelo colaborador. O que deve ser avaliado nesse momento são as perspectivas entre a empresa e o empregado, não apenas o lado do funcionário. Gabriela comenta que um profissional que faz um pedido desses em um momento inadequado ou quando não tem argumentos que justificariam uma promoção pode ficar em situação obviamente constrangedora.


Segundo Ferraz, não se deve pedir aumento sem provar seu desempenho, usar motivos que nada têm a ver com a empresa ou fazer ameaças. Uma boa estratégia é argumentar com dados quantitativos. “‘Entreguei 10% acima do combinado’ é melhor que ‘eu mereço porque me esforço’”, e completa: “Argumente como um aumento o motivará ainda mais a produzir bons resultados. E se o chefe disser que vai estudar, peça uma data aproximada para que vocês possam conversar novamente”.


Como dica na hora de pedir aumento, Fabiana diz que a conversa deve ser feita em um local sem interferências de barulho, de preferência em uma sala de reuniões ou na própria sala do superior. A forma de se expressar deve ser clara e objetiva, trazer argumentos e não falar de coisas que fujam do foco.


Como pedir um aumento


1. Pesquise como está o mercado

Saiba quanto estão ganhando os profissionais de mesma função e nível profissional que você.


2. Autoavalie-se

Você está correspondendo às expectativas do seu chefe e de sua empresa? Está preparado para receber mais responsabilidades?


3. Prepare seus argumentos

Preparar-se para as possíveis perguntas e propostas de sua chefia é a melhor estratégia; podem aparecer alternativas melhores que uma promoção salarial.


4. Escolha o melhor momento para falar com seu chefe

Não deixe para pedir aumento após as férias ou depois do dissídio anual; aproveite o momento em que você vem sendo elogiado, não apenas pelo seu superior, mas também pelos seus colegas.


5. Mantenha o foco na empresa

Lembre-se de que, mesmo que você esteja com casa nova, filhos e outras tarefas, essas questões não são responsabilidades da empresa. Caso esteja disposto a assumir novas responsabilidades na organização, esse, sim, é um bom argumento.


6. Conheça sua empresa

Verifique se a companhia tem programas de carreira pré-estabelecidos ou políticas de remuneração. É preciso entender como eles funcionam, para que não corra o risco de pedir o aumento em um momento errado.


Fonte: Rh Central

http://www.rhcentral.com.br/colaborativo/depois18.php?cod_depois=1052


Copyright 2011-2012 - Todos os Direitos Reservados - Images by Free Digital Photos