Voltar a Notícias

.......

Você sonha com o home office?

 

Sofia Esteves

 

 

 

Nos últimos cinco anos, presenciamos diversas mudanças no mercado de trabalho, em especial, na relação entre a empresa e o colaborador. Muitas dessas mudanças ainda estão em processo de evolução e adaptação à realidade brasileira, mas o mais importante é que elas não aconteceram de maneira isolada. São reflexos das mudanças socioeconômicas que vêm ocorrendo em todo o mundo.

 

Essa é a primeira vez que quatro gerações diferentes se cruzam no mercado de trabalho e esse fato deu origem a muitos estudos e pesquisas de recursos humanos. A pesquisa “Cisco Connected World Report”, realizada em 2012 com aproximadamente 2.600 pessoas, aponta que 83% dos brasileiros que estão ativos no mercado de trabalho acreditam que a produtividade não está relacionada com a jornada de trabalho formal dentro das empresas. 45% dos entrevistados afirmaram que a sua empresa não oferece soluções para garantir uma avaliação de resultados pelo cumprimento de metas e maior mobilidade e gestão da sua carga horária.

 

Então, se você tem o sonho de poder trabalhar ao menos um dia por semana de casa no famoso sistema Home Office, porque acredita que assim conseguiria produzir mais e ser mais criativo, sugiro que no lugar de sentir insatisfeito, transforme resultados de pesquisas como essa em uma proposta formal de revisão de políticas para a sua empresa.

 

Assim, você poderá contribuir não só para a melhoria da sua rotina de trabalho, mas também para a evolução da organização em que você está inserido. O que a maioria dos empregadores espera dos seus funcionários é justamente essa postura ativa de identificar o que poderia ser diferente e a proposta de soluções pautadas em dados e argumentos consistentes.

 

Por exemplo, você sabia que foi sancionada pelo governo federal a lei 12.551/11 com uma alteração do artigo 6° da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)? Essa lei determina que não haja distinção entre o trabalho executado no domicílio do empregado e o realizado à distância, e ainda afirma que as informações passadas pelo empregador, por qualquer meio de comunicação, será válida para fins jurídicos.

 

Vale dizer também que os ganhos das empresas com esse tipo de contratação passam por: redução de gastos com alocação de funcionários; possibilidade de ter acesso a profissionais de outras regiões e que possuam experiências e vivências diferenciadas; ambiente de trabalho mais produtivo; assim como profissionais mais satisfeitos.

 

Ter uma maior flexibilidade na forma de trabalho possui vantagens e desvantagens e, como tudo na vida, é necessário que haja disciplina e adaptação de ambas as partes. Para a empresa são necessárias algumas mudanças como, por exemplo, o uso de recursos e sistemas adequados para o gerenciamento dos profissionais à distância. Para os funcionários, é necessário uma rotina bem formulada já que a má administração do tempo pode gerar improdutividade e ineficiência.

 

O importante – tanto para o assunto Home Office quanto para qualquer outro que te incomode no trabalho é que você não fique apenas como espectador. Faça parte da solução, compartilhe suas ideias e sugestões para poder, inclusive, usufruir dos resultados.

 

Fonte: Exame.com

http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/carreira-em-geracoes/2014/05/02/voce-sonha-com-o-home-office/


Copyright 2011-2012 - Todos os Direitos Reservados - Images by Free Digital Photos