Voltar a Notícias

.......

 “Feedbeckando” para não se estrumbicar!

 

Anderson Santos Salvador

 

 

 

 

Diga-me, quem já não ouvi a seguinte frase em um momento ou outro de sua vida:"Quem não se comunica, se estrumbica". - frase do apresentador Abelardo Barbosa, o Chacrinha. Acredito que pelo título do texto - aonde fui "obrigado" usar o estrangeirismo/neologismo - conclui-se que abordarei o tema: Feedback.

Entendo que não há como falar de feedback sem falar em comunicação, afinal, estão totalmente associados, interligados e interconectados.

 

Muitas são as definições de comunicação, no entanto, me aterei a duas delas:

 

1) A palavra Comunicação vem do latim COMMUNICARE que significa tornar comum,
partilhar, repartir, associar. (Fonte: Comunicação Empresarial Sem Complicação).
2) Comunicar implica participação, interação. (Fonte: Dicionário de Comunicação).

 

Fica claro que quando eu e você nos comunicamos de maneira correta, estamos tornando algo conhecido a todos, estamos tornando público/comum o que até, então, estava restrito a um indivíduo e/ou um grupo restrito; em suma estamos interagindo com outros ao comunicarmos algo.

 

Quando trazemos a comunicação para o âmbito profissional, dentre as muitas vertentes e possibilidades existentes e passiveis de exploração e aplicação, chegamos ao tão falado feedback.

 

O Wikipédia diz que em Administração, feedback (retorno de informação ou, simplesmente, retorno) é o procedimento que consiste no provimento de informação a uma pessoa sobre o desempenho, conduta, ou ação executada por esta, objetivando reorientar ou estimular comportamentos futuros mais adequados.

 

Ressalto que neste processo de "Feedbeckar" temos que considerar que valemo-nos de duas formas de Comunicação: A Verbal e a Não Verbal. As duas têm que convergir no momento do feedback, pois, imagine alguém lhe dizendo que esta tudo indo muito bem, quando na expressão facial dessa pessoa você vê um semblante sisudo, desaprovador e fechado!

 

Relembrando: o feedback objetiva o provimento de informação a uma pessoa sobre o desempenho, conduta, ou ação executada por esta, objetivando reorientar ou estimular comportamentos futuros mais adequados.

 

Porém, existem algumas barreiras que muitas vezes fazem com que o feedback não tenha o resultado esperado. São algumas delas:

- Físicas: o local aonde o feedback ocorre (É um lugar reservado, que oferece condições ideias para o dialogo?).

- Linguagem: o linguajar utilizado não esta sendo técnico ou rebuscado demais?
- Fontes: o feedback está sendo dado baseado em quais pontos/fontes; são confiáveis?

- Sobrecarga de Informação: como se diz, "não adianta despejar o mundo de uma vez" na pessoa; a absorção não será a esperada.

Tenha sempre em mente que o feedback é um é um processo de AJUDA, quando, avaliamos uma pessoa ou um grupo, no intuito de: otimizar o seu potencial e aprimorar o seu desempenho.

Liberte-se dos paradigmas relacionados ao feedback, tais como:


- "Não elogia, que estraga".
- "Se você acertou, não fez mais nada que sua obrigação".
- "Mas será que até isso tem que ser dito? (ele tinha obrigação de saber)".
- "Tadinho, ele ficaria "tão" chateado".

Sendo assim, quando for dar feedback é importante que você:
- Seja descritivo.
- Não rotule.
- Não faça julgamentos.
- Fale em seu próprio nome.
- Expresse a questão como uma declaração.
- Limite seu feedback a aquilo que você tem certeza.

Já no lado oposto, quando for receber feedback é importante que você:
- Respire fundo.
- Ouça cuidadosamente.
- Faça perguntas para obter entendimento.
- Reconheça os pontos positivos e os que precisa melhorar.
- Organize com calma o que você ouviu.
- Não se justifique.

O feedback vale não só para nossa vida profissional, mas se estende também para a nossa vida pessoal, afinal, vivemos dando e recebendo feedback; e quanto mais assertivos formos nesse processo, mais êxito obteremos.

 

E se lembre: se você não Feedbeckar você pode se estrumbricar!

 

Fonte: Rh.com.br

http://www.rh.com.br/Portal/Comunicacao/Artigo/9534/feedbeckando-para-nao-se-estrumbicar.html


Copyright 2011-2012 - Todos os Direitos Reservados - Images by Free Digital Photos